Publicações dos livros do mês de junho

Postado por: Lilian Aguilar Teixeira

Para o mês de junho a Editora UFMS programou o lançamento de cinco novos livros. As obras foram aprovadas no edital Publica 2019 e serão disponibilizadas gratuitamente no repositório institucional da Universidade.

No Edital Publica 2019 foram selecionadas 21 propostas, 10 já foram publicadas em 2020. “O lançamento tem ocorrido mensalmente em uma média de cinco livros por mês. Assim, para junho serão cinco e até o final de julho se possível mais seis, encerrando o fluxo deste Edital”, explicou a chefe da Divisão da Editora UFMS, Elizabete Aparecida Marques.

 

A Expansão do Comércio de Ponta Porã, MS: 1890 a 2019.

A história da ocupação de Ponta Porã é apresentada neste livro, tendo por eixos principais a correspondência entre a expansão da indústria e do comércio, a mudança da produção manufatureira pela produção de indústrias mecanizadas, o domínio inicial do comércio sobre a produção artesanal e manufatureira e a posterior hegemonia da indústria moderna sobre a circulação de mercadorias. O material destaca o desenvolvimento do comércio do Mato Grosso do Sul, com dados atualizados resultantes de pesquisa teórica e empírica. Os autores são Marta Costa Beck e Sandino Hoff.

 

 

 

Repertório e Identidade. A Formação da Paisagem e dos Espaços Públicos Brasileiros. Um estudo em São Paulo

A obra é um estudo sobre os espaços livres públicos urbanos pela ótica de seu repertório. Identifica a evolução do desenho de parques, praças e vias e destaca o papel fundamental do repertório vegetal como condutor de mudanças expressivas de significado e incorporação cultural nos espaços urbanos brasileiros. Dedica-se também a demonstrar o papel das Ciências Naturais na descoberta da flora nativa e de seu estudo, disponibilizando novas opções de repertório para a cidade num recorte inédito. A pesquisa foi feita para a cidade de São Paulo, por ser referência de paisagem urbana, no primeiro período republicano brasileiro e modelo para outras cidades no país. A autora é Eliane Guaraldo.

 

Biomas mundiais – construindo um modelo didático de baixo custo.

O livro é resultante de uma ação de enriquecimento curricular e constitui-se numa tecnologia que pode ser usada como ferramenta de apresentação de proposta de construção de conhecimentos biológicos, para professores da Educação Básica, por meio do uso de modelos didáticos reais. O livro descreve o passo a passo da construção de uma maquete que representa os principais biomas do planeta. Cada bioma representado apresenta um conjunto de características físicas e biológicas (como vegetação, relevo e solo) que os diferem de forma bem marcante e delimitada, com vistas a alcançar o objetivo de ser realista e didático, como deve ser um bom modelo pedagógico. Esta obra, semelhante a um livro de receitas, pretende descrever os materiais e métodos para replicação da ação desenvolvida, em outros ambientes educacionais, formais ou não, a fim de proporcionar os conhecimentos biológicos básicos sobre biomas e ecossistemas. A interdisciplinaridade alcançada com a ação deixa a obra ainda mais interessante para aplicação em ambiente escolar, como proposta de metodologia ativa de aprendizagem. As autoras são: Brenda Cavalcante Matos, Carina Elisabeth Maciel e Vera de Mattos Machado.

 

A Integração Sul-Americana: O caso de Brasil e Peru. Dimensões Históricas, Políticas, Culturais e Ambientais.

O livro traz uma observação, com viés crítico, das relações políticas e econômicas entre Brasil e Peru, considerando suas dimensões históricas, culturais e ambientais. A avaliação é de que esta cooperação possibilitaria ao Brasil acesso à Bacia do Pacífico, área de incrível potencial econômico, e, em disputa comercial entre potências como os Estados Unidos e a China. A obra contribui à bibliografia brasileira voltada às relações nem sempre equitativas entre Brasil e outros países sul-americanos, neste caso com o Peru desde os anos 90. Um dos apontamentos da obra é a demonstração de que uma das consequencias da Operação Lava Jato foi tornar evidente as relações desiguais entre os países. O livro foi organizado por Samuel de Jesus. Os autores são: Iêda Valquiria Magalhães, Carlos Prado Filho, Isabel Rossi, Adriana Cardosos e Rogério Campos.

 

Funções e Limites de uma Variável Real a Valores Reais

O livro foi escrito por professores do Instituto de Matemática da UFMS durante a disciplina Funções e Limites de uma Variável Real, ministrada no curso de Pós-graduação em Educação Matemática e no Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional. A obra também foi utilizada em março de 2019 na disciplina de Didática da Análise Matemática ministrada no mestrado em Ciências da Educação, do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) em Sumbe (Angola) pelo professor José Luiz. O conteúdo abrange os conceitos de função e de limites de função de uma variável real com valores reais e destina-se a alunos, professores e futuros professores. Os autores partiram do fato indiscutível de que as noções de limite e função são fundamentais na disciplina de Análise Real e também são objetos de estudos didáticos e epistemológicos. Tais estudos são motivados pelas dificuldades dos alunos em aprender. No livro os autores abordaram também aspectos epistemológicos e didáticos dos dois conceitos, conteúdo considerado pouco presente nos manuais de formação de professores e nos livros didáticos de cálculo. A obra foi organizada por Magda Cristina Junqueira Godinho Mongelli. Os autores são: Mustapha Rachidi, José Luiz Magalhães de Freitas, Magda Cristina Junqueira Godinho Mongelli e Sonia Maria Monteiro da Silva Burigato.

 

Edital Publica UFMS

O edital para 2020 foi lançado em abril e recebe inscrições até 23 de junho. Ao todo serão selecionadas 30 obras e os interessados devem inscrever propostas no Sigproj.

“O edital Publica oferece uma grande oportunidade de divulgação dos conhecimentos gerados em nossa instituição. Podem se inscrever todos os docentes e técnicos-administrativos efetivos da UFMS que pretendem dar visibilidade e divulgação aos conhecimentos científicos e intelectuais resultantes de suas pesquisas. Cabe ressaltar que não serão aceitos trabalhos em formato de dissertação ou tese, o proponente que queira submeter esse tipo de obra deverá fazer uma reformulação formal e textual de seus originais para se adaptar ao gênero livro”, explicou a chefe da Divisão da Editora.

Texto: Ariane Comineti – com informações da Editora e dos autores dos livros.

 
Compartilhe:
Veja também